segunda-feira, 10 de setembro de 2012

ESPETÁCULOS!

Al Final de la Noche (ECU) 
Atuação: Verónica Falconi
Direção: Patricio Vallejo Aristizábal
Duração: 50 min
Dia: 11/09, terça-feira
Horário: 20h
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Contraelviento Teatro

Al final de la noche é um diálogo interior, a recordação de uma noite ou de muitas noites que são a mesma. Eva é filha de sucessivos desastres que vão naufragando uma sociedade que perde a esperança. Assassinaram seus avós e filhos, tiraram sua memória e tornaram seus sonhos frívolos. É testemunha de guerras infames que a abraçam silenciando sua voz. É uma jovem no tempo em que é perigoso ser jovem e mulher. No limite, se reconhece. Encara a vida, essa antiga vida que se revela radical nos seus mistérios e a escuta.


As Borboletas de Doña Música (DIN)
Atuação: Julia Varley
Direção: Eugenio Barba
Duração: 60 min
Dia: 10/09, segunda-feira
Horário: 20h
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Odin Teatret

As Borboletas de Dona Música é uma performance dirigida por Eugenio sobre identidade que a protagonista - Doña Música, não Julia - define como a tendência a existir. É uma história sobre uma personagem que escapou de uma performance, Kaosmos, e conta sobre suas origens e aventuras em termos de entomologia, através de teorias da física moderna e com poemas e contos de outros tempos.



As Idades da Loba (BRA)
Atuação: Ruth Guimarães
Texto e Direção: Ricardo Guilherme
Duração: 55 min
Dia: 11/09, terça-feira
Horário: 21h30
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos

As idades da Loba é uma obra que completou este ano 10 anos de jornada nos palcos de todo Brasil. Nele, uma mulher na terceira idade faz uma reflexão bem humorada sobre a essência feminina, transcendendo ao determinismo do envelhecimento e das simples condições físicas e biológicas. Fazendo disso um tributo a existência! 


Dancing in My Mother's Arms (ING) 
Atuação e Direção: Helen Chadwick
Duração: 70 min
Dia: 12/09, quarta-feira
Horário: 21h30
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Helen Chadwick

Dancing In My Mother´s Arms é uma performance criada por Helen Chadwick onde a atriz e compositora canta poesias de mulheres do todo o mundo: Índia, Escócia, Inglaterra, Rússia, Argentina e Geórgia. Embalada nos braços delas, tece com a música histórias como quando era criança, suas aulas de ballet e o embaralhar de cartas da avó, a viúva da Geórgia que dança na montanha de seu vilarejo, a síndica responsável pelas tomadas em um hotel Soviético em Moscou e a poetisa que desapareceu na Argentina.


El Paquete (PUR) 
Atuação e Direção: Deborah Hunt
Duração: 50 min
Dia: 13/09, quinta-feira
Horário: 20h
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 14 anos
Mask Hunt

El Paquete é como uma viagem autobiográfica, uma demonstração performática do seu trabalho com as máscaras e os bonecos. Vemos a evolução de três personagens. Suas histórias são entrelaçadas pela narração de um quarto personagem - a menina - uma auto proclamada "dominadora da morte".



La Svergognata (ITA/BRA)
Direção, Dramaturgia e Atuação: Anita Mosca
Classificação Indicativa: 16 anos
Duração: 60 min
Dia: 13/09, quinta-feira
Horário: 15h
Local: Teatro Goldoni – Casa D’Italia (208/209 sul)

La Svergognata é um delírio de vozes e estórias que se misturam, uma memória polifônica de mulheres atravessadas pelo conflito que violenta as suas vidas, forçadas às tentativas de adaptação a uma condição de subalternidade e explosões de rebelião. Diversas línguas e dialetos - do napolitano, áspero e crítico, àqueles de outros lugares e de outros países - se seguem e se confundem para contarem a fadiga de se tornar mulher.


Origins (GRE)
Criação e Atuação: Christina Kyriazidi
Duração: 40 min
Dia: 14/09, sexta-feira
Horário: 21h30
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Christina Kyriazidi

Origins é a celebração de uma transição. Esta celebração se assemelha com um ritual tradicional de um casamento ou um funeral. Representa tanto a morte quanto a ressurreição. O tempo é tratado como uma noção circular, o espaço é vazio. Uma atriz entra neste tempo circular e neste espaço vazio para transformá-los em uma experiência que é equivalente ao ritmo de um virar de páginas de um álbum de família. Imagens diferentes vêm à tona, personagens diferentes, tempos e espaços. De onde eu venho e para onde estou indo? Em sete fragmentos de performance, a atriz, através da dramatização de mitos tradicionais, histórias pessoais, canções antigas e memórias escondidas passa por diferentes personagens: um escritor, uma noiva, um viajante, um sem-teto, uma mãe, uma mulher apaixonada e uma pessoa em luto.



Pedro e o Lobo (BRA)
Atuação: Priscilla Duarte
Direção: Ricardo Gomes
Duração: 60 min
Dia: 10/09, segunda-feira
Horário: 21h30
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: Livre
Teatro Diadokai

Pedro e o lobo, de Prokofiev, é um espetáculo de teatro-dança onde uma atriz/dançarina solista narra a história e encarna todos os seus vários personagens, em uma transformação contínua que acontece diante dos olhos dos espectadores, através de mudanças no figurino e do uso do corpo e da voz. A história de Pedro e o lobo é uma alegoria da iniciação da criança no mundo dos adultos. O tema da iniciação mergulha as suas raízes na psique profunda de todos nós.  


Sete Ventos (BRA)
Texto, Encenação, Atuação e Pesquisa: Débora Almeida
Duração: 60 min
Dia: 14/09, sexta-feira
Horário: 20h
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Débora Almeida

Por meio dos relatos de Bárbara, que expõe suas dúvidas e o seu processo de crescimento baseado em uma educação que sempre privilegiou a referência social à sua ancestralidade negra, Sete Ventos mostra a história do próprio negro brasileiro que tenta reconstruir sua história e sua identidade cercado pelas contradições do seu cotidiano. No espetáculo, a atriz funciona como a figura do griot - personalidade tradicional da oralidade africana, símbolo representativo de todos os narradores, dos que contam contos, sábios, avós, mães e todos os demais personagens cênicos, que, nas sociedades africanas, são depositários de histórias, de testemunhos ou tradições.


The Black Sea Road (FRA) 
Atuação e Direção: Brigitte Cirla
Músico convidado: Dejan Spasovic (Macedônia)
Duração: 50 min
Dia: 15/09, sábado
Horário: 20h
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Voix Polyphoniques

The Black Sea Road é um espetáculo criado especialmente para o SOLOS FÉRTEIS, em que Brigitte interpretará músicas de um outro espetáculo chamado The Black Sea Songs, que reúne canções de estilos diferentes das várias partes do mundo e onde canta com seu grupo em catedrais da França e do mundo. Para este solo, Brigitte convidou o músico macedônio Dejan Spasovic e seus instrumentos de delicados sons – kemantche, kaval e nay – para essa viagem sobre as canções do Mar Negro. O espetáculo é uma homenagem ao seu mestre Edisher Garakanidse, morto em 1998 em um acidente de carro. Ele costumava dizer: "Cantar é só uma desculpa para en-contrarmos uns aos outros".


Tierra de Fuego (CHI) 
Atuação: Carolina Pizarro
Direção: Julia Varley
Duração: 55 min
Dia: 12/09, quarta-feira
Horário: 20h
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Dramaturgiactoral

Tierra de Fuego explora o conceito de viagem enraizado a uma terra de lembranças de um imaginário feminino: uma terra onde o fogo se mantém aceso como sinal de que ainda existe um lugar. A memória viaja pelas raízes da própria história e de distintas mulheres chilenas que começaram uma viagem. Algumas decidiram viajar, outras foram obrigadas a fazê-lo. Mas para cada uma delas esse trânsito significou transformação. Somente então já não há diferença entre o presente o passado; eles se mesclam, se penetram e a palavra "viagem" se impregna de um profundo sentido de vida.

Umbral (ARG/CHE)
Criação e Atuação: Cristina Castrillo
Duração: 80 min
Dia: 15/09, sábado
Horário: 21h30
Local: Teatro SESC Garagem (913 Sul)
Classificação Indicativa: 16 anos
Teatro Delle Radici

Umbral é a primeira parte de um projeto mais amplo chamado Notas de Viagem, proposta que encerra a necessidade de refletir sobre um evento criativo que, como todas as viagens importantes, contém não apenas o mapa de um trajeto, mas também as imagens, os encontros, as incertezas e os becos sem saída de um longo caminho. Um espetáculo que fala simplesmente do teatro convertido em um potente e essencial instrumento de comunicação.

Fotos (de cima para baixo): Rolando Alvares, Tony D'Urso, Sérgio Vianna, Rossella Viti, Mask Hunt, Profonditadicampo, Marinaio Teatro, Rogério Reis, Zezzynho Andrade, Voix Polyphoniques, Tommy Buy e Teatro delle Radici.

Nenhum comentário:

Postar um comentário